quarta-feira, dezembro 31, 2008

Feliz 2009


Agradecendo, de um modo especial aos que, visitando e comentando, enriquecem este blog, formulo votos de um Feliz Ano de 2009.

Garcês tambem quer sair

Garcés (na foto) e Cléber continuam sem dar notícias. Os dois jogadores, que deviam ter regressado a Coimbra no domingo, depois das miniférias de Natal, continuam ausentes do trabalho e voltaram a falhar a sessão matinal de ontem. Deste modo, a dupla está sob alçada disciplinar e é aguardada a qualquer momento em Coimbra, embora já não deva participar no embate com o Leixões. No entanto, um dos cenários prováveis, nesta altura, poderá passar pela saída de ambos da Académica. Cléber, contratado há um ano, ainda não conseguiu impor-se e é a terceira opção para a esquerda da defesa (Pedro Costa e Edson são as primeiras escolhas e há a possibilidade de Fredy assinar). O caso de Garcés é diferente, até porque o panamense foi, frequentemente, titular e é mesmo o melhor marcador da equipa (três golos). Contudo, o camisola 99, já tinha manifestado intenção de sair em Janeiro, pelo que não será de estranhar que queira dar um novo rumo à carreira. Entretanto, a direcção da Académica já colocou no sítio oficial do clube a proposta de alteração dos estatutos, onde consta, por exemplo, que os dirigentes possam ser remunerados e que o acto eleitoral seja em Junho.
in O Jogo

terça-feira, dezembro 30, 2008

Cléber não quer voltar a briosa


O defesa-esquerdo Cléber, com contrato com a Académica até 2010, não quer voltar a Coimbra e aproveitou a pausa de Natal para regressar em definitivo ao Brasil, disse à Agência Lusa fonte próxima do jogador. Segundo a mesma fonte, o jogador confidenciou que apenas comprou bilhete de ida e preparou um regresso à sua terra de forma definitiva. O facto de estar insatisfeito por ter sido pouco utilizado pelo treinador Domingos Paciência, as saudades da família e o desejo de regressar ao Brasil terão pesado na sua decisão. A solução para este problema pode passar por um empréstimo a um clube brasileiro ou a rescisão do contrato com o atleta. A Agência Lusa contactou com a direcção do clube, que apenas confirmou que o atleta está sob a alçada disciplinar, não adiantando mais pormenores sobre o processo em causa. Já o treinador Domingos Paciência adiantou “estar preparado para tudo”. “A sua chegada devia ocorrer no dia 28. A partir daí, a questão já me ultrapassa. Quem não está satisfeito no plantel, só tem que falar com a direcção”, concluiu o técnico.
in O Jogo

Estatutos II - Remuneração dos Directores

Os anteriores estatutos apenas previam a remuneração do presidente no exercício dos cargos, a nova proposta da Direcção prevê que os seus membros "podem exercer os seus cargos gratuitamente ou ser remunerados".
"A remuneração de qualquer membro da Direcção é decidida pelo Conselho Fiscal, tendo como limite máximo vencimento de director-geral da função pública"

é o que diz a proposta e a mim não me repugna. Sempre preferi ver o dinheiro a andar por cima da mesa do que por baixo da mesma.

Se for preciso, eu vou buscá-lo ao aeroporto


Atendendo a que não temos NENHUM jogador que tenha marcado dois golos na Liga Sagres, seria com bons olhos que veria o regresso deste GOLEADOR. Da minha parte, posso oferecer-me para o ir buscar ao aeroporto.

Estatutos - I

Na sequência do anunciado na última Assembleia Geral, já está disponível para apreciação dos sócios, a última versão da Proposta de Alteração dos Estatutos.

Os associados interessados poderão enviar as suas sugestões para o email especialmente criado para o efeito. Pela importância do tema, a Direcção da AAC/OAF apela à participação de todos sócios.

email: estatutos@academica-oaf.pt

Nós, por cá, vamos começar a discutir alguns pontos.

segunda-feira, dezembro 29, 2008

Edson está preparado para singrar no Dragão

O F.C. Porto encara a reabertura do mercado de transferência com ponderação, denotando pouca disponibilidade para fazer investimentos avultados. O clube portista pondera somente alterações de circunstância, compensando eventuais lacunas no plantel. Stepanov, por exemplo, pretende abandonar o Dragão para jogar com regularidade. Edson, cedido à Académica, pode fazer o caminho inverso. O brasileiro sente-se preparado para o desafio.

O empresário de Stepanov confirmou ao Maisfutebol, na passada semana, o interesse do jogador em ser utilizado de forma assídua, abrindo a porta a uma transferência a título definitivo ou temporário. O F.C. Porto está a estudar o caso do central sérvio, procurando alternativas para compensar a sua saída. Gabriel Mercado (Racing de Avellaneda), conforme adiantámos, volta a equacionado nesta fase, mas a contenção de gastos poderá motivar a aposta num elemento dos quadros do clube.
Nuno André Coelho, cedido ao Estrela da Amadora, tem enorme capital de confiança no seio de Dragão, mas a polivalência de Edson marca pontos a favor do defesa brasileiro. Na Académica, Domingos Paciência já utilizou o internacional sub-20 como lateral esquerdo, precisamente o calcanhar de Aquiles no F.C. Porto de Jesualdo Ferreira.

«Fui adquirindo confiança como lateral»

«Sempre deixei claro, desde a minha chegada a Portugal, que representar a equipa principal do F.C. Porto era o meu grande objectivo. Tenho enormes expectativas em relação a esse momento, mas por enquanto ainda não sei de nada. Resta-me continuar a trabalhar para dar o melhor contributo possível na Académica», começa por dizer Edson.

Edson Henrique da Silva tem 21 anos e foi contratado ao Figueirense no início de 2008. O defesa representou a selecção de sub-20 do Brasil no Mundial da categoria, a par do grande amigo David Luiz (Benfica) e Leandro Lima, entre outros. Forte e esquerdino, o jogador foi cedido ao Belenenses na segunda metade da época passada, transitando para a Académica neste defeso. Até ao momento, realizou cinco jogos na Liga 2008/09.

O jovem brasileiro sente-se preparado para singrar no Dragão. «Desde o momento em que aqui cheguei, tenho trabalhado para chegar ao plantel do F.C. Porto. Estou em Portugal há um ano e sinto-me adaptado a este futebol, a esta realidade. Seria um bom momento para ser chamado, mas espero com tranquilidade. Fui colocado como lateral esquerdo na Académica e, com o tempo, fui-me sentindo confortável, fui adquirindo confiança e acho que posso desempenhar bem essas funções», conclui, em conversa com o Maisfutebol.

in maisfutebol

Académica retirou proposta de renovação de Nuno Piloto

A Académica resolveu retirar a proposta de renovação que fez ao médio Nuno Piloto, com o qual havia encetado negociações antes do encontro com o F.C. Porto, no final de Novembro.

A revelação foi feita ao Maisfutebol por um dos empresários do jogador, na sequência das acusações do presidente dos estudantes, que, na última assembleia geral do clube, acusou os representantes do jogador de manterem um «comportamento execrável» neste processo.

«Nunca, em tempo algum, fechámos a porta à renovação com a Académica. Se alguém o fez, terá sido o clube porque, ao que soube pelos dirigentes, a proposta inicial que fizeram foi retirada», revelou Nuno Rolo.

Quanto às acusações de José Eduardo Simões, o agente preferiu remeter uma resposta para quando o caso estiver resolvido. «Para bem do Nuno e da gestão da sua carreira, entendemos que só devemos falar quando tudo estiver terminado.»

Recorde-se que a proposta apresentada pela Académica para a renovação do contrato de Nuno Piloto, subcapitão dos estudantes, cujo vínculo expira no final da época, contemplava valores sensivelmente iguais aos que aufere actualmente, pelo que a oferta não foi aceite.

in Maisfutebol

José Eduardo Simões insiste na construção de um estádio novo

O presidente da Académica, José Eduardo Simões, insistiu ontem na construção de um novo estádio para 12 a 13 mil espectadores, durante a Assembleia Geral para aprovação do Relatório e Contas de 2007/08. “Os custos de manutenção do actual estádio serão incomportáveis em 2014, daí a necessidade imperiosa de construir um novo, para 12/13 mil pessoas”, afirmou o presidente, no final da AG, acrescentando que se tiver de assumir as despesas totais do estádio, “a Académica vai ao buraco. É uma questão de sobrevivência”. O presidente alega ainda que o Estádio Cidade de Coimbra comporta vários erros de estrutura, como, por exemplo, o caso de “infiltrações”, que já causam despesas graves para o clube. “Gosto imenso do estádio, mas há que pensar noutra solução”, acrescentou o dirigente da “Briosa”, instituição que tem contrato de exploração do Estádio Municipal de Coimbra por 10 anos, até 2014. A rescisão unilateral por justa causa - a 02 de Dezembro - do contrato com a TBZ, que suportava todos os custos e obtenção de receita da gestão do mesmo, cabendo à AAC/OAF um rendimento mensal, poderá ter acelerado a concretização deste novo projecto. A ideia de um novo recinto desportivo acolheu inclusivamente receptividade num parágrafo da página 6 do Relatório e Contas, discutido e aprovado pela maioria dos cerca de 70 associados presentes numa fria noite de domingo, em plena época festiva. No capítulo relativo aos objectivos traçados pela actual direcção e que constam no programa eleitoral das últimas eleições, são lançadas as sementes do projecto da actual direcção. “A necessidade de descanso e manutenção do relvado natural, e de utilização de campos deste tipo para os diversos escalões, leva a colocar como objectivo a aquisição de terreno que permita a construção de dois campos de futebol de 11 (com piso natural), sendo que um deles deve evoluir para a concretização de um Estádio com capacidade para 12 a 13.000 espectadores”, diz o documento. O presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Carlos Encarnação, questionado pela Agência Lusa sobre esta matéria, não quis tecer qualquer comentário.

in O Jogo

Direitos de televisão

E já que falamos de finanças no global, falemos dos direitos televisivos. O Público, aproveitou a época natalícia para lançar alguns dossiers que normalmente não têm espaço noutras alturas do ano. Algumas notas:

Portugal gravita fora desta órbita que tem conduzido outras ligas a lucros crescentes. O último relatório sobre as finanças do futebol publicado em 2008 pela Deloitte indica que os clubes da Liga portuguesa receberam 46 milhões de euros em direitos de transmissão. Esse montante, relativo à época 2005/2006 (a última com resultados disponíveis), fica aquém dos 69 milhões encaixados pela Eredivisie holandesa, não chega a dez por cento das receitas televisivas da Bundesliga alemã (480 milhões de euros por temporada) e fica a anos-luz dos 557 milhões de euros de receita dos 20 clubes da Liga espanhola

O canal Sport TV atingiu em 2008 o número de 600 mil assinantes. Cada um dos subscritores pagará uma mensalidade de 23,99 euros, o que significa que as receitas do canal com assinaturas andam à volta dos 14 milhões de euros por mês. Multiplicando este montante pelo número de meses por ano, obtém-se uma receita anual só com assinaturas na ordem dos 268 milhões de euros. Ou seja, a receita deste canal, que é detido pela Olivedesportos (50 por cento) e a ZON (50 por cento), é quase o quádruplo do que encaixam os clubes que vendem os direitos à Olivedesportos, empresa de Joaquim Oliveira


Eu não sei se os clubes conseguem viver sem SportTV. Mas sei que a SportTV não conseguiria viver sem clubes. É ridículo que a receita para TODOS os clubes da primeira Liga seja equivalente ao que recebe UM clube de segunda linha em Espanha. Ridículo, talvez não seja a palavra certa, mas poderia ser processado se me atrevesse a usar as palavras adequadas a um procedimento comercial que privilegia o obscurantismo.

TBZ

A ler com atenção, por quem segue os negócios do futebol, os artigos do Público e no seu Caderno de Economia, relativamente à TBZ. Sobre a Briosa retenho apenas duas notas:
O que pretendem fazer em relação à rescisão de contrato da Académica?
A Académica rescindiu unilateralmente e sem pré-aviso.
A TBZ viu-se amputada de cerca de 300 mil euros de receita em dinheiro e apresentou já a queixa-crime contra o presidente e vice-presidente do clube.

Negócios fatais
Na maioria dos casos, estas parcerias davam à empresa os direitos de utilização da marca e, à excepção do Beira-Mar e do Braga, a exploração das suas lojas oficiais. Em contrapartida, pagava-lhes uma comissão pelas receitas geradas. No caso da Académica, o negócio incluía ainda gestão do estádio Cidade de Coimbra e, no do Sporting, a concessão do bingo. Foram precisamente estas duas apostas que condenaram a TBZ.

domingo, dezembro 28, 2008

Académica: exercício de 2007/08 deu menos 50 por cento de lucro

A direcção da Académica apresentou na noite deste domingo, em Assembleia Geral, um resultado líquido de 617 787 euros relativo ao exercício de 2007/08, num Relatório e Contas que mereceu a aprovação por maioria dos sócios (41 votos a favor, 15 contra e 12 abstenções). Este valor traduz-se, ainda assim, numa diminuição de quase 50 por cento em relação ao exercício anterior, o qual averbou um resultado ligeiramente superior a um milhão e 200 mil euros. Este foi o terceiro exercício consecutivo dos estudantes que registou lucro.

De igual modo, o passivo apresentado, de mais de 12 milhões e meio de euros, traduziu-se num aumento de quase dois milhões (14 por cento) em relação ao ano anterior, que fechou com 10, 7 milhões de euros.

A direcção academista esclarece que o «aumento do passivo traduz-se na prática num aumento efectivo dos activos da instituição e é de fácil solvência», acrescentando mesmo que «uma parte muito significativa do mesmo já foi regularizada». Uma vez que o défice apresentado diz respeito ao exercício económico de 1 de Julho de 2007 a 30 de Junho de 2008, a direcção de José Eduardo Simões diz que, posteriormente a esse período, conseguiu uma diminuição de 2,5 milhões de euros.

Os dirigentes da Briosa referem-se a receitas que só deram entrada após o fim do referido exercício económico, entre os quais da PPTV (transmissões televisões) e os dois milhões de euros relativos à transferência de Kaká para o Hertha de Berlim, admitindo ainda uma dívida de 867 mil euros da TBZ (contrato de exploração do Estádio Cidade de Coimbra, entretanto rescindido), de «difícil recebimento».

José Eduardo Simões referiu, igualmente, durante a reunião magna, que o clube ainda aguarda por 500 mil euros relativos a direitos de formação de jogadores transferidos para o estrangeiro, verba cuja entrada nos cofres da Briosa depende da decisão da FIFA.

O passivo de médio e longo prazo também aumentou, de cerca de 480 mil euros para quase 600 mil, que os responsáveis estudantis justificam com a contracção de um financiamento partilhado para aquisição de passes de jogadores, a ser liquidado aquando da sua transacção.

in maisfutebol

Assembleia Geral



Para os mais distraídos, é hoje à noite.

sábado, dezembro 27, 2008

Ricardo Sousa pode ser reforço

O médio Ricardo Sousa poderá ser o número 10 que a Briosa procura para reforçar o meio-campo em Janeiro. O atleta foi processado pelo Beira-Mar e encontra-se sem clube.


http://www.asbeiras.pt/?area=desporto&ed=27122008

Passivo que aumentou já está desactualizado

A direcção da Académica apresentará, amanhã à noite, um passivo superior a 12 milhões de euros (12.365.228.23 mais concretamente), durante a Assembleia Geral, que está prevista para o auditório do Estádio Cidade de Coimbra. Um aumento de 14% quando comparado com os números do ano anterior (na altura o valor apresentado foi de 10.780.662.72 milhões de euros).
De qualquer modo, e uma vez que o défice apresentado diz respeito ao exercício económico de 1 de Julho de 2007 a 30 de Junho de 2008, a direcção de José Eduardo Simões diz que, posteriormente a esse período, já houve uma diminuição de 2,5 milhões de euros.


http://www.ojogo.pt/24-310/artigo769650.asp

sexta-feira, dezembro 26, 2008

Domingos de olho em Tomané

A crise no ataque da Académica é inequívoca. Ao fim de 12 jornadas é, a par do Setúbal, a equipa que tem a pólvora mais seca da Liga Sagres, com apenas sete golos marcados. Um número que reflecte bem as dificuldades que Domingos Paciência tem atravessado, nesse capítulo, o que não deixa de ser irónico ou não fosse o treinador da Académica um goleador de créditos firmados na década de 90 do futebol português.
Garcés, Sougou e Éder foram as "caras novas" para o sector, mas apenas o panamense apontou um golo.
Portanto, não admira que Domingos queira ver o ataque reforçado na reabertura do mercado de Janeiro e por isso está atento à óptima carreira de Tomané, do Tourizenze.
No clube orientado por Zé Nando - acumula o cargo de adjunto de Domingos - tem-se destacado o avançado, formado nas camadas jovens da Académica e do Sporting, com sete golos em cinco jogos. Perto de completar 22 anos, esteve ao serviço do Villarreal B (Espanha) na época passada.

http://www.ojogo.pt/24-309/artigo769517.asp

terça-feira, dezembro 23, 2008

Conselho (pouco) Académico

Sempre que há alguma decisão importante que é tomada, aparecem alguns a argumentar que o Conselho Académico deveria ter sido consultado, como se a simples presença de ilustes académicos neste órgão lhes desse algum dom especial para decidir sobre casos complexos.

Sempre fui crítico relativamente ao "Conselho Académico", nunca lhe reconhecendo especial mais valia. E eles insistem em dar-me razão.

Por causa do assunto assaz importante que foi a rescisão contratual com a TBZ, foi convocado um Conselho Académico. Tirando o ridículo que é marcar um Conselho Académico para refletir sobre uma decisão já tomada (!), mais ridículo é constatar que o órgão não pode deliberar porque não tinha quórum. Parece que o vai fazer para decidir sobre os novos estatutos. Aqueles que toda a gente diz que não são cumpridos, mas que nunca mais se alteram. Esperemos que na próxima reunião os Srs. Conselheiros possam dedicar uma horita à Briosa. E de caminho, aprovem uma norma que extinga o Conselho Académico.

Quem manda? Quem paga, pois claro.

A Briosa vai jogar no próximo dia 2. Como é que eu sei? Fui ao site da Liga? Não, porque eles só na sexta feira, dia 26 é que vão decidir (!?) em que dia vamos jogar.

Fui ao site da SportTV. Afinal quem paga, é quem manda. Podiam era ser um pouquinho mais discretos.

domingo, dezembro 21, 2008

Ponto de Natal

A jogar contra uma equipa sem extremos a Briosa apareceu numa primeira parte personalizada e querendo mandar. Este vídeo é apenas um de muitos exemplos.



Na segunda parte, destaque para a grande actuação de Peskovic, jogador que não gosto particularmente. Destaque também pela positiva para a exibição personalizada de Éder.
Destaque pela negativa para a comparação que Paulo Bento fez com o lance de Barcelona. Não me parece que contra os espanhóis, o árbitro estivesse a falar com os jogadores a dizer-lhes onde eles deviam fazer barreira. Areia suja que foi lançada para os olhos de alguém.

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Garcês não vai a Alvalade

O avançado panamiano Garcès lesionou-se hoje no treino da Académica e ficou fora da lista de convocados para o jogo com o Sporting, amanhã, da 12ª jornada da Liga Sagres. Garcès sofreu um estiramento no adutor esquerdo e teve que ficar de fora dos eleitos para a deslocação a Alvalade, onde o técnico Domingos Paciência poderá voltar a contar com o médio sérvio Pavlovic, após um jogo de castigo. Novidade também é a chamada do guarda-redes Rui Nereu, em detrimento de Pedro Roma, na habitual troca de guarda-redes, apesar de a titularidade pertencer a Peskovic. O avançado senegalês Sougou vai cumprir o segundo jogo de suspensão, após cartão vermelho no jogo com o FC Porto, ao passo que Berger, Gonçalo e André Fontes continuam de fora, por opção técnica. A Académica ocupa o 10º lugar com 12 pontos, enquanto o Sporting ocupa o 4º, com 22. O encontro disputa-se amanhã, às 20h30, no Estádio de Alvalade, sob arbitragem de Cosme Machado, de Braga. Lista de 18 convocados: Guarda-redes: Peskovic e Rui Nereu. Defesas: Pedro Costa, Pedrinho, Luiz Nunes, Orlando e Edson. Médios: Pavlovic, Tiero, Nuno Piloto, Cris, Diogo Gomes, Madej e Carlos Aguiar. Avançados: Licá, Miguel Pedro, Lito e Éder.

in O Jogo

Malas de cartão

Se temos jogadores portugueses que são emigrantes nos melhores campeonatos mundiais - Inglaterra, Espanha, Itália, França, Alemanha - também vamos tendo cada vez mais emigrantes em países tão ou mais pobres que Portugal - Moldávia, Ucrânia, Roménia, Sérvia, Turquia, Bulgária, Chipre, Ajerbaijão, ... - num total de mais de 340 jogadores espalhados pelo Mundo.
O que me parece surpreendente é a concentração de portugueses no Chipre, o país que conta com a maior representação lusa - 48 jogadores, seguidos de 46 na Roménia e 21 na Bulgária. Dão-se alvíssaras a quem souber explicar esta atracção do jogador português por tão nobres campeonatos.

quinta-feira, dezembro 18, 2008

Ainda acham que há dinheiro?

Aqueles gurus que vociferavam contra a redução de equipas na Primeira Liga, continuam a achar que sempre há dinheiro para ter tantas equipas profissionais?

É que com um terço do campeonato jogado, a diferença entre o 1º (Leixões, 23pt) e o 12º (Paços, 9pt) já era de 14 pontos. E 10 jornadas apenas.

Aliás, se na nossa Liga retirarmos as equipas que não pagam salários duvido que tenhamos mais de 12 equipas capazes de jogar todos os fins de semana.

segunda-feira, dezembro 15, 2008

sábado, dezembro 13, 2008

Dívidas da TBZ põem em causa funcionamento do Estádio

Destak/Lusa | destak@destak.pt

"A Académica assumiu a gestão do Estádio a partir do passado dia 03 de Dezembro, pelo que as dívidas antigas devem ser imputadas à TBZ. Sabemos também que a Câmara Municipal de Coimbra tem dívidas ao Estádio que rondam cerca de 400 mil euros", esclareceu à Agência Lusa fonte da direcção academista, esta manhã, durante o jogo-treino com a União de Leiria.

Em causa, estão o corte de linhas telefónicas por parte da PT, na passada quinta-feira, e a tentativa de corte da electricidade do Estádio por parte da EDP, esta sexta-feira. A direcção academista descarta qualquer responsabilidade, uma vez que assumiu há pouco mais de uma semana a gestão do espaço desportivo. "Além disso, os telefones nem sequer nos pertenciam; nós temos uma linha própria, da concorrência, e estes pertenciam à TBZ e à Câmara", acrescentou.

Para além destes casos, a direcção academista aponta outros fornecedores a quem existem outras dívidas, como, por exemplo, a empresa de segurança do recinto, a empresa de limpeza e a empresa de catering, o Restaurante Nacional.

"Não assumimos o passado em termos de dívidas. Não nos passa pela cabeça pagar dívidas antigas", disse, no passado dia 03 de Dezembro o presidente academista, José Eduardo Simões, aquando do anúncio da rescisão unilateral com a TBZ, alegadando justa causa.

A Lusa contactou a administração da TBZ que comunicou o seguinte: "A partir da rescisão unilateral da Académica com a TBZ, a nossa empresa suspendeu os contratos com essas empresas, pelo que não assume qualquer responsabilidade a partir desse momento. Cabe à Académica gerir o Estádio a partir daí", não descartando, no entanto, "honrar os seus compromissos anteriores".

Foi tentado contacto com a Câmara Municipal de Coimbra, mas o vereador do Desporto Luís Providência não respondeu. Sobre a situação em causa, o responsável pelo pelouro disse ao Diário de Coimbra, na sua edição de hoje, que "a autarquia não pode estar dependente de situações destas, já que a Divisão de Desporto (aí sediada) tem lá o seu trabalho que não pode ser condicionado", admitindo tirá-la de lá, para "um local alternativo".

"A direcção vai honrar os seus compromissos, esperando que a Câmara Municipal de Coimbra honre os seus. Quanto à ameaça da possível saída da Divisão do Desporto, a direcção não contesta a sua decisão, respeitando-a, uma vez que o referido espaço já não é pago há bastante tempo", concluiu fonte da direcção da Briosa.

in Destak

Vitória no treino

No jogo treino realizado hoje de manhã, a Briosa venceu por 2-1 a União de Leiria.

Domingos Paciência apresentou o seguinte onze: Pedro Roma; Pedrinho, Orlando, Edson e Pedro Costa; Pavlovic; Cris, Nuno Piloto e Diogo Gomes; Miguel Pedro e Lito. Jogaram ainda: Rui Nereu, Berger, Fredy, Tiero, Carlos Aguiar, Madej, Éder e Sougou. 

O Leiria abriu o activo aos 26 minutos por Maciel e os golos da Briosa foram marcados já na segunda parte por Madej (53) e Tiero (64), este numa recarga depois de Ricardo ter defendido uma grande penalidade marcada por Carlos Aguiar.

O jogo serviu de preparação à deslocação a Alvalade, em jogo a ser transmitido na SportTV. 

quinta-feira, dezembro 11, 2008

2.992 pessoas

O último jogo em casa teve 2.992 pessoas. Com um jogo às 18:30 e com bilhetes gratuitos, apenas houve 2.992 pessoas que se deslocaram ao Estádio para apoiar a Briosa. Na jornada toda, foram 44.964 espectadores os que assistiram ao vivo os 8 jogos.

JogoNº espectadoresMédia da jornada% ocupação do estádio
E. Amadora - Sporting1.8005.62019,38%
Nacional - Belenenses7185.62013,99%
Académica - P. Ferreira2.9925.62010,01%
V.Setúbal - Porto3.7075.62019,83%
Rio Ave - Naval3.0485.62028,59%
Marítimo - Benfica8.1275.62091,09%
V.Guimarães - Leixões19.8725.62066,24%
Trofense - Braga4.7005.62092,63%


A Briosa não está só neste problema, e tirando a excepção do Guimarães poucos podem olhar para o lado contentes com a sua situação. O excesso de jogos na televisão, a fraca qualidade do jogo, o péssimo ambiente provocado pelos dirigentes do nosso futebol, levam a que se olhe para este desporto de forma distanciada preferindo ver um jogo médio da Liga Inglesa a ver ao vivo 10 a 20 minutos de futebol bem jogado.

Como não gosto de criticar, sem apresentar soluções, na minha óptica há duas coisas que a Briosa pode fazer:

- Implementar uma política coerente que leve as pessoas ao Estádio. Bilhetes de época caros, levaram a que algumas pessoas perdessem o hábito de ir à bola. Há que alterar isso, criando um bilhete de época semi-gratuito para sócios. A Briosa tem capacidade para ter 15.000 pessoas a assistir a um jogo regular da Liga.

- Pugnar junto da Liga para que os operadores de televisão paguem o justo dinheiro pelos jogos. Deste modo, ou os clubes com mais dinheiro investem em melhores jogadores, proporcionando melhor espectáculo, ou há menos jogos na televisão. Os preços praticados em Portugal são absolutamente absurdos, com os operadores a aproveitarem-se das dificuldades financeiras para adiantar o dinehiro das transmissões a prazos dilatados acabando por fazer o papel de prestamistas.

Receber perto de 1,5 milhões de euros pelos jogos transmitidos numa temporada (200 mil euros por jogo) é manifestamente insuficiente e só é possível porque os senhores dirigentes não se unem. A Briosa deve estar junto daqueles que querem valorizar o futebol.

quarta-feira, dezembro 10, 2008

O regresso de Fredy?

Fredy está a um passo de tornar-se reforço de Inverno da Académica, onde tem vindo a treinar-se desde que regressou da Roménia.

Depois de rescindir com o Cluj (por salários em atraso) e com raízes familiares em Coimbra, o defesa pediu à Briosa, há dois meses, para trabalhar junto do plantel orientado por Domingos, para manter a forma. O pedido foi aceite e, na altura, uma possível vinda do lateral para uma posterior contratação, em Janeiro, não foi colocada de parte. No entanto, só agora o técnico parece estar convencido das qualidades de Fredy e a Académica deverá mesmo avançar para a sua contratação.

Os estudantes procuram um lateral-esquerdo, pois Cléber é o único de raiz no grupo, enquanto Pedro Costa e Edson têm sido adaptados à posição. Fredy poderá resolver o problema de imediato, por suprimir uma lacuna que estava por preencher mas, sobretudo, porque já conhece o conjunto com o qual tem trabalhado, tendo o processo de adaptação muito mais facilitado.

Para já, a direcção liderada por José Eduardo Simões prefere dizer que está satisfeita com o plantel actual e anteontem, aquando da festa de aniversário do sócio n.º 1, Isabelinha, deu a entender que não haverá reforços em Janeiro.

No entanto, Record sabe que para além de Fredy chegará ainda um médio ofensivo, de preferência um número 10 clássico, outra das posições carenciadas no grupo.
in Record

Só tenho a dizer que gostaria muito.

terça-feira, dezembro 09, 2008

Jogo treino

No próximo sábado, às 10:30 da manhã, a Briosa recebe o Leiria em jogo treino.

Orlando

aqui destaquei a distinção de Orlando no 11 da semana do maisfutebol. Confesso que tive uma semana e final de semana muito ocupado, tendo tido apenas disponibilidade para ir ao Estádio ver o jogo, e pouco mais. O blog sentiu-se disso um pouco, e se não houve tempo para actualizar este, muito menos houve para ler o que os outros blogs escreveram. Daí que só hoje tenha lido a apreciação que fizeram sobre Orlando, que não deve ter um empresário amigo que pague umas cervejolas em troca de umas linhas amigas:

Orlando (3) Culpas repartidas com Luiz Nunes no golo forasteiro.

Fantástico. Tivesse sido outro central que já jogou na Briosa e teriam visto raça, determinação, segurança... enfim...

Isabelinha emocionado na festa do seu centenário


A Medalha de Mérito da Ordem dos Médicos, que lhe foi ontem atribuída, e uma camisola preta com o n.o 1 e com o seu nome, entregue pelo presidente da Briosa, terão sido as prendas que mais sensibilizaram e emocionaram o médico e antigo jogador da Académica, Joaquim Gonçalves Isabelinha, que ontem “levou” a Santarém perto de um milhar de pessoas na festa do seu centésimo aniversário.
Joaquim Isabelinha enquanto homem, estudante de Coimbra, desportista na Briosa e médico oftalmologista foram as facetas ontem recordadas quer através de discursos quer através de um pequeno filme que assinalou os momentos mais marcantes dos preenchidos 100 anos de vida.



Não foram poupados elogios numa festa bonita que terminou com o Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra a cantar “Coimbra tem mais encanto na hora da despedida” e com Joaquim Isabelinha a acompanhar uma canção que tão bem conhece. Antes, já tinha sido cantado o Fado de Coimbra, mas também o fandango que é característico da zona onde Isabelinha nasceu e onde exerceu medicina durante décadas.
Foi, aliás, a sua faceta de “João Semana” que mais foi destacada na homenagem de ontem. Um médico oftalmologista que aos domingos de manhã dava consultas gratuitas e, se necessário, que ainda contribuía para os medicamentos dos seus utentes é «um homem maior que o seu próprio tempo», destacou Vitor Farinha, da Associação Académica de Santarém que, a par com Associação Académica de Coimbra/OAF, Casa da Académica de Lisboa e Grupo “Guitarra e Canto de Coimbra», organizaram a festa de ontem.
José Eduardo Simões não teve dúvidas em assumir que, na Briosa, «ninguém se compara a Isabelinha», tal foi a «marca» que «o cidadão de perfeição» deixou na instituição, na qual é, aliás, o sócio n.oº1. Por isso recebeu a camisola negra com esse número e o seu nome. A outra prenda, referiu o presidente do OAF, foi a vitória do último fim-de-semana que lhe foi dedicada pelo plantel.
O presidente da Câmara de Coimbra, Carlos Encarnação, considerou-o um «desportista extraordinário» e acrescentou que o «doutor Isabelinha fez mais pela Medicina que muitos medicamentos».
Momentos antes, Seabra Santos também tinha elogiado o «exemplar percurso de vida» do antigo estudante da Universidade de Coimbra e evocando um contrato não escrito que é estabelecido com todos quantos passam pela instituição de que é Reitor classificou-o com um dos melhores «embaixadores de Coimbra».
Durante os discursos – também falaram os autarcas de Santarém (onde Isabelinha estudou) e de Almeirim (onde nasceu e para onde regressou após a licenciatura) e um elemento da Ordem dos Médicos – foram muitas as prendas que o médico recebeu e a todas tentou agradecer. Uma tarde de festa que não o cansou, pelo menos aparentemente já que terminou, animado, a cantar a “Balada da Despedida” com os antigos orfeonistas. Instantes antes, e como a sua avançada idade não aconselha muitas emoções, Joaquim Isabelinha falou a todos através de uma mensagem vídeo previamente gravada. «É uma alegria muito grande que me queiram assim tanto bem. Desejo a todos que tenham muita saúde para o resto das suas vidas e para as vossas famílias», referiu o homenageado.
in Diário de Coimbra

segunda-feira, dezembro 08, 2008

Orlando na equipa da semana do maisfutebol

O Benfica é, sem grandes surpresas, a equipa mais representada na equipa da 11ª jornada da Liga. Com a goleada alcançada no reduto do Marítimo, as «águias» conseguem colocar seis jogadores no «onze» ideal da ronda. Destaque para David Suazo, que recebeu nota máxima.

O Rio Ave tem dois jogadores eleitos (Miguel Lopes e Niquinha), enquanto que Académica (Orlando), Sporting (Moutinho) e Eduardo (Sp. Braga) dão um jogador cada.

Confira a equipa da 11ªjornada:

Eduardo (Sp. Braga), 4

Miguel Lopes (Rio Ave), 4
Luisão (Benfica), 4
Orlando (Académica), 4
David Luiz (Benfica), 3

Rúben Amorim (Benfica), 4
João Moutinho (Sporting), 4
Niquinha (Rio Ave), 4
Reyes (Benfica), 4

David Suazo (Benfica), 5
Nuno Gomes (Benfica), 4
in maisfutebol

Briosa 2 - Paços 1

sexta-feira, dezembro 05, 2008

O Jogo do Sócio

Campanha “o Jogo do Sócio” :

- Sócio com quotas regularizadas pode entrar livremente e levar um acompanhante;

- Sócio com bilhete de época tem direito a mais dois convites;

- Sócio com lugar cativo pode levar três acompanhantes.

Os convites podem ser levantados a partir de hoje, na loja da Académica, no Estádio Cidade de Coimbra.

Parabéns

quarta-feira, dezembro 03, 2008

Académica rescinde com TBZ

A Académica rescindiu unilateralmente o contrato com a TBZ, entidade que fazia a gestão do Estádio Cidade de Coimbra, invocando justa causa, anunciou hoje o presidente do clube José Eduardo Simões.

«A gota de água foi a penhora de uma empresa terceira, onde verbas da Académica teriam que ser canalizadas sem ter nada a ver com isso», explicou José Eduardo Simões, revelando que já haviam sido retidas verbas de bilheteira referentes ao jogo com o Benfica do passado dia 23 de Novembro.


Problemas antigos na gestão do estádio obrigaram à criação de um Tribunal Arbitral para resolver os conflitos entre as partes e nem a assinatura de um novo contrato, a 28 de Outubro passado, «com regras mais restritas» solucionou os problemas. «Nas últimas semanas temos assistido a notícias de problemas da TBZ com outras empresas e outros clubes. Surgiram problemas económicos por parte da nossa associada e connosco as coisas também deram neste desfecho.»
O clube assume agora sozinho a gestão do estádio, propriedade da Câmara Municipal de Coimbra.

in A Bola

Coincidências

Nas vésperas das últimas eleições, saiu um jogador da casa e constou que o empresário teria sido o principal mentor da saída, um ano antes de terminar o contrato. Agora, mais uma vez, um empresário aparece a dar notícias nos jornais e "alguém" cria uma petição on-line.
Cada um acredita no que quer. Eu não vou acreditar em empresários, por mais honestos que me pareçam.

segunda-feira, dezembro 01, 2008

FCP 2 - Briosa 1

Aos 23 minutos, 1-0.


Cris aos 35 minutos, marcando o primeiro golo da Briosa fora. 1-1.


Aos 49 minutos, 2-1.

FCP-Briosa (vídeo em directo)

Se tudo correr bem, vai poder assistir aqui, em directo, ao Porto-Académica, às 18:15.

Equipas:
FC PORTO – Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Fernando; Lucho, Raul Meireles e Rodriguez; Lisandro e Hulk.
ACADÉMICA – Peskovic; Pedrinho, Orlando, Luiz Nunes e Pedro Costa; Diogo Gomes, Pavlovic e Cris; Miguel Pedro, Garcès e Sougou.

terça-feira, novembro 25, 2008

Sócio centenário


O médico Joaquim Isabelinha, antigo jogador da Académica durante sete temporadas (1930-37) e sócio número 1 do clube, completa 100 anos de vida no próximo dia 5 de Dezembro, sendo alvo de uma homenagem, dia 8, no decurso uma festa convívio que se realizará nas instalações do CNEMA, em Santarém.

Nascido em Almeirim, estudou no Liceu de Santarém e rumou a Coimbra onde concluiu Medicina em 1936. Este célebre oftalmologista em Santarém deu consultas até aos 97 anos, estando aposentado há apenas 4 anos. 

Cartaz

A ler a entrevista feita há 2 anos atrás pelo DC.

Empréstimos

O Rafa publicou um artigo que saiu no MaisFutebol, interessantíssimo, que aborda o modo como são feitos os empréstimos pelo FCP. Apenas copiei a parte que diz mais respeito à Briosa mas se quiserem ler tudo basta irem ao Académica em Dia.

O Maisfutebol sabe que os acordos de cedência feitos pelo F.C. Porto com E. Amadora, V. Setúbal ou Académica, por exemplo, determinam que os clubes que recebem o jogador possam não ter de pagar nada por ele. Estranho? As cláusulas estão bem definidas nos contratos assinados: «Se efectuar menos de 50 por cento de todos os jogos oficiais o clube pelo qual o jogador joga, paga 85 por cento do contrato que ele tem com o F.C. Porto. Se efectuar entre 50 e 80 por cento dos jogos, o clube paga 35 por cento do vencimento. Se jogar mais de 80 por cento, o clube não paga nada.» 

O tempo de utilização não significa que o jogador tenha de cumprir os 90 minutos. Os responsáveis portistas consideram como o tempo útil de utilização se o jogador actuar pelo menos em 46 minutos por partida. «Considera-se como utilização em jogo um período não inferior a 45 minutos», está estipulado numa das cláusulas contratuais. 

Ou seja, se Nuno André Coelho, Monteiro, Bruno Gama, Bruno Vale, Leandro Lima ou Edson jogarem pelo menos 46 minutos em mais de 80 por cento dos jogos oficiais desta época, no final da temporada E. Amadora, V. Setúbal e Académica não têm de pagar qualquer verba ao F.C. Porto. 

As negociações com os portistas contemplam que o acerto de contas é feito apenas no final da época, precisamente para definir quanto é que o clube ao qual o jogador esteve cedido tem a pagar.

E dura, dura, dura .....

Polémica entre Briosa e TBZ gera queixas-crime mútuas
As queixas-crime ontem apresentadas, pelo vice-presidente da Académica e pela TBZ, mostram o quão deteriorada ficou a relação entre as duas partes que ainda recentemente tinham assinado novo contrato para a gestão do Estádio Finibanco – Cidade de Coimbra.
Em causa, como o Diário de Coimbra noticiou no domingo, está o facto do presidente da TBZ ter tentado, no sábado, levantar parte do dinheiro das bilheteiras do jogo Académica-Benfica. Uma iniciativa que esbarrou na Direcção da Briosa que terá impedido João Barroqueiro de levar cerca de 65 mil euros, que terão seguido para uma empresa de guarda de valores. A TBZ entende que esse acto de reter o dinheiro configura um “assalto” e depois de já ter participado esse facto à PSP local, ontem, segundo novo comunicado, «apresentou queixa-crime contra José Eduardo Simões e Luís Guilherme Godinho, respectivamente Presidente e Vice-Presidente para a área financeira da Académica de Coimbra». Acusam ambos de retenção ilegal das verbas uma vez que, alegam, à luz dos contratos assinados, «as receitas são propriedade pela TBZ».
Visado logo no primeiro comunicado e ontem novamente acusado, Luís Guilherme Godinho apresentou ontem de manhã, junto da Polícia Judiciária, queixa-crime contra João Barroqueiro, a TBZ e o assessor de Imprensa que emite o comunicado em que se acusa o vice-presidente da Briosa de assaltar a TBZ. Contactado pelo DC, Luís Guilherme Godinho disse não pretender comentar a situação. Acrescentou apenas que a assessoria jurídica da Académica está a acompanhar a execução do contrato.
Durante o dia de hoje, a Direcção da Académica deve tomar uma posição pública face aos acontecimentos deste fim-de-semana. O DC sabe que, além deste problema com esta bilheteira, o clube está a acompanhar de perto todas as implicações que os pedidos de falência apresentados por credores da TBZ podem ter no contrato da Briosa pelo que a esse nível não deverá haver novidades durante o dia de hoje. Todavia, depois deste fim-de-semana torna-se insustentável que a parceria se prolongue por muito mais tempo. Resta saber qual das partes assumirá a rescisão e os motivos a invocar.

in Diário de Coimbra

domingo, novembro 23, 2008

AAC 0 - SLB 2


Bola da barra do SLB, Sougou, 16 minutos

Sougou, 29 minutos

0-1, Rúben Amorim, 30 minutos

0-2, Cardozo, 47 minutos

Cenas tristes

TBZ e Académica desentendem-se por causa da receita das bilheteiras
Definitivamente, Académica e TBZ parecem não se entender. Depois de vários meses de indefinição quanto ao cumprimento do contrato válido por 10 anos e que motivou mesmo algumas trocas de acusações, as duas entidades tiveram ontem novo desaguisado, tudo por causa das bilheteiras do jogo desta noite entre a Briosa e o Benfica. Uma situação que, de resto, aconteceu durante a tarde de ontem e que teve mesmo direito a intervenção policial, ao que parece a pedido de João Barroqueiro, presidente da TBZ.
«A Académica retirou indevidamente dinheiro dos cofres das bilheteiras do Estádio Cidade de Coimbra, dinheiro esse que pertence à TBZ, que faz a gestão dos bilhetes em todos os jogos da Académica, tal como está lavrado em contrato, redigido e assinado em 16 de Junho 2005», pode ler-se num comunicado da TBZ, no qual a empresa de licenciamento desportivo acusa ainda «a direcção da Académica de Coimbra de levantar sem autorização, através do vice-presidente Luís Guilherme Godinho, mais de 65 mil euros das bilheteiras».
Um comportamento que a TBZ «estranha», até porque a 28 de Outubro o contrato entre as duas partes foi renegociado. A empresa liderada por João Barroqueiro, que «aguarda que este acto irreflectido e leviano seja rectificado», já apresentou queixa no Comando de Polícia de Coimbra e promete nova queixa «se a Académica repetir a ilegalidade amanhã (hoje)».

Briosa “ataca” Barroqueiro
Um entendimento bem diferente tem a direcção academista que, igualmente, em comunicado considerou grave e falsa a acusação da TBZ e explicou que «o produto das vendas efectuadas até ao momento está sob controlo da Unidade de Gestão (UG) criada no âmbito do contrato que, com nova redacção, foi subscrito recentemente entre as partes. E não podia ser de outro modo, até em face dos desvarios manifestados pelo senhor João Barroqueiro, presidente da TBZ, e seus acompanhantes, nas instalações da AAC/OAF do Estádio Cidade de Coimbra». No mesmo documento o emblema estudantil esclarece que «a única medida que o seu representante na UG do ECC tomou, em defesa do cumprimento do contrato e dos legítimos interesses da AAC/ /OAF, foi não permitir, como era propósito do presidente da TBZ, que as receitas dos bilhetes e quotas de associados da AAC/ /OAF entretanto vendidos, fossem, de imediato, apropriadas pela TBZ, quando o contrato impõe outro procedimento».
A Académica informou ainda que, durante a noite de ontem, a Unidade de Gestão, composta pelos representantes da AAC/ /OAF e da TBZ, reuniram para avaliar a situação. Contactada pelo nosso Jornal, fonte policial adiantou que a PSP foi chamada ao local por causa de um «assalto a um escritório da TBZ», tendo sido pelo menos uma pessoa identificada.
in Diário de Coimbra

sexta-feira, novembro 21, 2008

Amadora


Sempre tive curiosidade em perceber o porquê de Vitor Vinha ter sido emprestado ao Amadora. Não percebi, nem o interesse do clube, nem o interesse do jogador.
O clube perdeu um jovem internacional, que cumpre uma função - defesa-esquerdo - que está longe de estar tapada. Vítor Vinha, poderia não ser titular, mas iria actuar muitos jogos.
O jogador sai de um clube que o acarinha, para outro de menor dimensão, onde vai ser suplente. A parte salarial também me deixa perplexo. Se é a Briosa que paga, então não percebo mesmo nada, se era o Amadora, porque carga de água vão buscar jogadores se não pagam aos que lá têm.
Por tudo isto, porque o jogador se está a desvalorizar e porque acho que pode lutar por um lugar, sou da opinião que Vítor Vinha deveria regressar logo no início de Janeiro.

quarta-feira, novembro 19, 2008

A dificil arte de negociar sem dinheiro

Frequentemente é abordada a questão dos jogadores que saem a custo zero da Briosa, como se isso fosse possível de estancar, num clube que frequentemente vai ao mercado sem dinheiro.

Soube recentemente de alguns valores sobre Wesley, jogador revelação neste campeonato, que julgo serem verdadeiros. Se não o forem, aceitarei facilmente o contraditório.

Wesley recusou no início da época uma proposta de receber 10.000 euros no Paços de Ferreira preferindo mudar-se para o Leixões onde impôs um contrato de um ano, ficando o Leixões salvaguardado (?) com uma claúsula de rescisão.

Chega o mercado de Inverno, e o Leixões terá de vender ceder Wesley, sob o risco de o mesmo sair no final do ano a custo zero. Em Janeiro, Wesley renderá ao Leixões a fabulosa quantia de 350.000 euros.

Alguns dirão que este é um mau exemplo, e que se deveria apostar na formação. O problema é que os jovens valores portugueses querem ganhar antes de provarem o que quer que seja. Um jogo a sénior faz com que o puto queira um milhão de euros só para renovar....

Este nosso mercado não existe.

segunda-feira, novembro 17, 2008

Não percebi

Não percebi a equipa que Domingos pôs a jogar. Isso, aliado ao discurso do DVD, faz-me pensar se Domingos não estará a querer mostrar que necessita de bons jogadores no mercado de Inverno. Edson na esquerda e Berger na direita ainda se podem explicar com as lesões. Agora, Licá na frente a nº 10, foi um exagero.
Num jogo pobre, foi mais feliz o Belenenses.

domingo, novembro 16, 2008

A pergunta

A pergunta que se põe, não é o absurdo de contratar por DVD, mas quem é o autor desses DVDs? É que se no DVD estiverem jogos completos do jogador, acredito que se possa fazer uma análise minimamente séria sobre o mesmo. Agora se o DVD são os melhores momentos, tipo os vídeos que se vêem no youtube, aí é a desgraça total.

Sem comentários

O treinador da Académica admitiu que tem sentido dificuldades para tirar o melhor rendimento da sua equipa e, além de justificar a situação com o facto de alguns jogadores ainda não terem atingido a melhor forma, também lamentou a falta de condições do clube.


«Nos clubes, contrata-se após fazer observações ou ver DVDs. Mas na Académica é sempre por DVD, nunca por observação. Temos de dar tempo aos jogadores, que têm valor, e esperar que eles sejam aquilo que vimos em DVD», desabafou o técnico, a propósito do polaco Madej, atleta, tal como outros, recrutado de acordo com «as possibilidades e o binómio qualidade-preço», mas que tarda em afirmar-se.

«Não é uma crítica. Há clubes que têm condições, outros não. E há, também, aqueles que têm mais sorte nas contratações», acrescentou.

Domingos Paciência falava na conferência de Imprensa destinada a projectar o jogo com o Belenenses, na segunda-feira, mas acabou por fazer um balanço da forma como os estudantes têm vindo a jogar, concordando que a equipa (ainda) não está tão bem como na última época: «Ainda não atingimos o rendimento e as ligações com que terminámos a temporada. E isso deve-se à entrada de novos jogadores e também a outros, que não estão neste momento como eu esperava. Mas todos temos consciência de que podemos fazer mais e melhor.»

Continuando na mesma bitola, o técnico da Briosa confessou que tinha outras ideias para a sua equipa mas teve de se sujeitar aquilo que tem: «Perspectivei a equipa para jogar de uma certa forma mas ela não joga como eu quero. Há posições, para as quais é fundamental jogadores com determinadas características, e não os há. Assim, temos de procurar soluções, dar tempo e procurar melhorar.»in Maisfutebol

sábado, novembro 15, 2008

Liga dos caloteiros

O Estrela deve 3 meses de salário. Dizem também que o Setúbal e o Boavista andam com dificuldades no pagamento a tempo e horas dos compromissos assumidos.
Quem é o responsável por isso? Em primeiro lugar a Liga. Porque o problema resolvia-se de uma maneira muitos simples - no início da competição os clubes tinham de avalizar os salários junto da Liga. Em caso de incumprimento, os jogadores apenas tinham de ir à Liga que pagava os salários aos jogadores e executava as livranças. Assim houvesse vontade de ter uma Liga honesta.

quinta-feira, novembro 13, 2008

Ridículo


Que no futebol anda tudo a reboque da SportTV, já se sabia. Agora que no site da Liga não haja a indicação certa da hora do jogo da Briosa contra o SLB, mas que ela já esteja afixada no site da SportTV é, no mínimo, ridículo.

Sorteio da Taça da Liga

No sorteio da Taça da Liga, a Briosa irá disputar os seguintes jogos:

Académica | Nacional 07/Jan 19:45
V.Setúbal | Académica 14/Jan 19:45
Porto | Académica 18/Jan 19:45

Serão apuradas as 3 equipas que, após a realização das 3 jornadas, ocupem o 1.º lugar no grupo e a equipa que ocupe o 2.º lugar com a melhor pontuação.

domingo, novembro 09, 2008

A Briosa está a jogar

... mas só para os sócios ricos.

Cobrar 8 Euros para ver um jogo contra o Estrela da Amadora é um absurdo. Este valor é o mesmo que um sócio leonino vai pagar para ver um jogo contra o FCP. Absurdo.

Adenda (20:00): Parece que estavam 977 espectadores no Estádio e que quem definiu o preço dos bilhetes foi a milionária FPF. Eu, se ganhasse o que os senhores da FPF ganham, também acharia que 8 euros para ver a bola era uma pechincha.

quinta-feira, novembro 06, 2008

Licá renova

Há um ano na Briosa, vindo do Tourizense, Licá renovou por mais três.

Já se pode dizer que houve corrupção na arbitragem?

Sempre que se fala em corrupção na arbitragem, há umas vozes que se levantam e dizem que nada está provado. Que os quinhentinhos e que as viagens ao Brasil eram tudo coisas do quotidiano e que na arbitragem só havia homens bons.

Um desses homens bons foi condenado a 28 meses de prisão, mais de metade da pena máxima para este tipo de conduta (4 anos).  O outro foi condenado a 20 meses.

Foi com prazer que vejo que uma juíza deitou por terra o argumento recorrente, usado por esta corja, de que o árbitro não tinha influenciado o jogo. Esta estória, a querer chamar os outros de parvos, é tão idiota que me revolta profundamente. Primeiro porque quem opina sobre a valia técnica do árbitro são, pasme-se, outros árbitros e depois porque o facto de não ter sido preciso ajuda não significa que não tenha havido crime.

Tenho pena que Martins dos Santos tenha sido aconselhado a não revelar o que sabe. Desabafar no final de lida a sentença que "Infelizmente eram coisas normais nesse tempo" adianta de pouco. A única esperança é que o tempo já tenha mudado.

quarta-feira, novembro 05, 2008

Comunicação azeda

Em declarações à agência Lusa, Cardantas confirmou encontrar-se em situação litigiosa com a direcção da Briosa mas não adiantou mais pormenores sobre a sua situação no clube, que está entregue ao seu advogado.

Contactado pela Lusa, o vice-presidente para a área financeira, Luís Godinho, disse que "o responsável pela comunicação é o senhor Paulo Cardantas", não confirmando assim qualquer despedimento. in Record

Entretanto o site continua sem sem alterado, anunciando que o próximo jogo é no dia 29 de Outubro. Convinha que alguém assumisse o comando.

segunda-feira, novembro 03, 2008

Notícias

Miguel Pedro sofreu um traumatismo craniano ligeiro, durante o encontro de ontem frente ao Braga, mantendo-se, de momento, em repouso. "O Miguel Pedro sofreu um traumatismo craniano ligeiro, mas não é grave. Esta semana retomará os treinos. Foi ao hospital, confirmou-se o diagnóstico, mas repousa neste momento, por precaução", disse José Barros, o médico do clube, à Agência Lusa.

Entretanto já foi tornado oficial o horário do jogo para a Taça de Portugal que se realizará no Domingo às 15 horas.

domingo, novembro 02, 2008

Briosa 1 - Braga 1

Um ponto ganho

Na primeira parte, destaque para a surpresa de Domingos Paciência ao colocar Berger a defesa direito e a adiantar Pedrinho. Jogo onde a "estrela" foi Peskovic a falhar 3 ou 4 cruzamentos e a dar ânimo a Pedro Roma de que a sua vez estará próximo. Actuação enervante de um guarda redes que, sem comprometer nos golos, merece destaque pela negativa tal a intranquilidade que transmite à defesa. 

A segunda parte começou logo com o golo oportuno de Pedrinho. Depois o Braga tentou responder até que num lance, em que me pareceu que a bola tinha saído, consegue chegar à igualdade.

No final um empate, positivo, dada a valia do Braga, mas onde a Briosa conseguiu responder sempre bem.

A receita para Braga

Este Braga tem uma boa equipa e um bom treinador. Mas a muralha tem brechas e importa saber explorá-las. A principal é que o Braga ainda não foi capaz de dar a volta a um jogo. Sempre que sofre o primeiro golo, não ganha e algumas vezes até sofre goleadas. Goleadas que aplica quando marca primeiro e os adversários se aventuram no ataque.

Essa deve ser a principal estratégia da Briosa. Ter atenção aos contra ataques do Braga e tentar marcar primeiro. E se o primeiro for dos bracarenses, não partir a equipa muito cedo na procura do empate.

quarta-feira, outubro 29, 2008

Gondomar 0 - Briosa 2

A Briosa apurou-se esta tarde para a terceira fase da Taça da Liga, ao vencer no terreno do Gondomar por 2-0. Carlos Aguiar aos 27 minutos e Miguel Pedro aos 42 minutos foram os marcadores dos golos que deram a vitória de que a Briosa necessitava para seguir em frente na competição, somando quatro pontos no seu grupo, correspondentes à vitória de hoje e ao empate caseiro com o Freamunde (1-1).

Recordo que ao Gondomar o empate chegava, jogando a Briosa contra uma equipa que se apresentou muito fechada no seu meio campo. Destaque para Pedro Roma que alinhou na baliza da Briosa e mostrou estrar em boa forma.

Braga

Gosto de ouvir/ler os comentadores que vendo um ou outro jogo de uma equipa, logo emitem doutas opiniões. O Braga tem sido o alvo destes gurus da bola que chegaram a afirmar que era a equipa que melhor futebol praticava em Portugal.

Hoje, esta equipa maravilha, mostrou que era igual às outras e foi afastada da Taça da Liga. Eu acho que Jesus, a par de Cajuda, são os melhores teinadores portugueses a actuar em Portugal, mas tento não confundir a árvore com a floresta. O jogo do próximo fim de semana irá ser dificil e a Briosa pode vir a ser goleada. Mas não me dou por vencido antes do jogo e já se provou várias vezes que este Braga pode ser parado. Hoje foi o Rio Ave, no Domingo é a vez da Briosa.

sábado, outubro 25, 2008

Trofense 0 - Briosa 0 (video)

Perdemos dois pontos

Na Trofa, duas coisas ficaram claras:
- Este Trofense não é equipa para andar na Primeira Liga. Ou se reforça em Dezembro, treinador incluído, ou vai voltar para o seu lugar.
- Falta maturidade à Briosa para assumir o jogo e ganhar jogos faceis.

sexta-feira, outubro 24, 2008

Europa


O Portsmouth é uma tr3ta de Henrique Monteiro

Da jornada europeia, destaque para a exibição personalizada do Braga e pela oportunidade de rever Kaká, jogador que sempre gostei de ver jogar. Tenho pena dos assobios que ele por vezes ouvia, acto recorrente por parte de alguns coimbrinhas que não gostam de ver jogadores estrangeiros bons e só ficam contentes quando os vêem pelas costas.

quinta-feira, outubro 23, 2008

Fredy regressa a Coimbra

O lateral-esquerdo Fredy alegou ordenados e prémios em atraso para rescindir com o Cluj, campeão em título da Roménia. O jogador fez, inclusive, uma queixa à FIFA e vai agora aguardar pela decisão em Coimbra, onde ainda tem casa e negócios, treinando-se na Académica para manter a forma, tal como já aconteceu nesta terça-feira.

O antigo jogador da Briosa contou ao Maisfutebol as razões que o levaram a deixar a Roménia, traçando um cenário negro para os portugueses que lá ficaram, devido a um redireccionamento dos responsáveis do clube, agora mais virados para outros mercados.

Fredy rescindiu com o Cluj e treina-se na Académica

«Rescindi com o Cluj, alegando justa causa, devido a ordenados e prémios em atraso», começou por confirmar o antigo aleta da Briosa, pela qual jogou durante três épocas, antes de fornecer mais alguns pormenores: «A partir do momento em que mudou a política do clube, os portugueses começaram a ficar de lado. O Amoreirinha e o Pedro Oliveira [transferiu-se recentemente para o Modena, de Itália] foram os primeiros a sofrer com isso, mas há mais jogadores.» Fredy não quis, no entanto, dar a cara pelos colegas.

O lateral já não era opção com o anterior técnico, Ian Andone, que foi despedido em Agosto, apesar de ter conquistador o título nacional, mas a situação agravou-se com a chegada do italiano Maurizio Trompetta. «O novo treinador não me conhecia mas a direcção nem sequer lhe deu oportunidade de me ver», acusa o defesa, de 29 anos.

Vida difícil na Roménia

O antigo internacional sub-21 admite que viveu momentos conturbados na Roménia, para onde emigrou em Janeiro de 2007, com algumas faltas de respeito e quebra de confiança: «Foi complicado. Nunca me tinha acontecido em tantos anos ao mais alto nível. E, sobretudo, senti que era injusto porque sempre fui um excelente profissional, sempre cumpri as minhas obrigações. Eles falharam redondamente comigo. Tanto foi, que me obrigaram a tomar uma decisão drástica como esta.»

De regresso a uma cidade que sempre gostou, o jogador quer agora esquecer o passado e recuperar a forma: «A minha prioridade é manter-me em actividade para, em Janeiro, estar em condições de dar seguimento à minha carreira. Quero, por isso, agradecer à direcção da Académica e à equipa técnica, por esta oportunidade de me manter a treinar.»

Um reingresso na Briosa, que até está com problemas do lado esquerdo da defesa, é algo que, por enquanto, não lhe passará pela cabeça. «Neste momento, não penso nisso e penso que os responsáveis do clube também não. Eles querem, sim, ajudar-me e nada mais.»

in MaisFutebol

quarta-feira, outubro 22, 2008

Galo !

Com tantas equipas de escalões inferiores ainda na Taça de Portugal, tinha de calhar o Amadora. Valha-nos a sorte de jogar em casa e de não ter de ir à marquise lisboeta. Jogos no fim de semana de 9 de Novembro, podendo existir alterações devido a transmissões televisivas.

domingo, outubro 19, 2008

Fotojornalismo



Bela foto do Record, com Garcês e Marco Tábuas. 

Toreense 0 - Briosa 2

Dois golos de Garcês carimbaram a vitória da Briosa em Torres Vedras, que assistiu ao regresso de Pedro Roma na baliza.
A Briosa alinhou ainda com Pedrinho, Luiz Nunes, Orlando, Cléber, Pavlovic, Tiero, Nuno Piloto, Carlos Aguiar, Éder e Garcês.

Garcês inaugurou o marcador aos 49 minutos após cruzamento de Pedrinho, e o mesmo Garcês viria a estabelecer o resultado final aos 84 minutos depois de uma jogada individual de Sougou (tinha entrado aos 68 minutos para o lugar de Eder) pelo lado direito.



Bom jogo, boa vitória.

quarta-feira, outubro 15, 2008

Ridículo

Num jogo da Taça de Portugal, os dirigentes do Torreense querem cobrar 12€ a um não sócio para ver o jogo. E os sócios também não são melhor tratados, porque têem bilhetes a seis euros.

Ridículos. Com dirigentes destes o nosso futebol vai ao charco.

segunda-feira, outubro 13, 2008

sábado, outubro 11, 2008

Veteranos em acção


Os Veteranos da AAC lançaram o seu site onde é possivel consultar um largo acervo de imagens (como a que ilustra este post) bem como dados estatísticos sobre a Briosa.
É de louvar esta iniciativa, e as muitas reticências que tenho sobre a qualidade do site, ficam atenuadas dada a complexidade da informação que ali se encontra disponibilizada. A tarefa não era fácil e se ficarmos à espera da solução perfeita não fazemos nada. Mas agora que está feito, podiam começar a pensar na versão 2.0.
Parabéns aos Veteranos pela iniciativa e por contribuirem para que não se perca no tempo a história e a identidade da Briosa.

sexta-feira, outubro 10, 2008

Tribunal Administrativo nega provimento ao MP em relação ao Estádio Cidade de Coimbra

O Tribunal Central Administrativo negou hoje provimento do recurso interposto pelo Ministério Público (MP) em relação ao acordo celebrado entre a Académica e a TBZ para a utilização do Estádio Cidade de Coimbra, dando razão às entidades envolvidas. Em 2006, o MP moveu uma acção contra a Câmara Municipal de Coimbra, a Associação Académica de Coimbra-Organismo Autónomo de Futebol (AAC-OAF) e a empresa TBZ, gestora do espaço, pedindo a nulidade do acordo de utilização do Estádio Cidade de Coimbra, celebrado entre a TBZ e a AAC-OAF, bem como o acordo entre as duas entidades visando a constituição de parceria para a exploração do recinto. Segundo o site oficial dos “estudantes”, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Coimbra, em 18 de Maio de 2007, absolveu a AAC-OAF (juntamente com a CMC e a TBZ) da acção movida pelo MP. Dessa decisão, o MP interpôs recurso, ao qual foi negado provimento. “No recurso do MP, agora rejeitado pelo Tribunal Central Administrativo, alegava-se que o acordo de cedência da exploração do ECC, celebrado entre a CMC e a AAC/OAF, era nulo por violação da disposição legal que proíbe comparticipações ou patrocínios financeiros ao desporto profissional, já que, no entendimento do MP, essa tinha sido a razão determinante e preponderante da CMC e da AAC/OAF no acordo então, entre ambos”, lê-se no site. A Académica acrescenta que o TCA negou ao MP qualquer razão nas suas alegações quanto à ilegalidade do acordo, afirmando que “a razão determinante para a celebração do contrato foi de natureza financeira (com proveitos para a CMC e sua dispensa de obras ordinárias de conservação e manutenção do estádio) e não de qualquer outra natureza”. in O Jogo

quarta-feira, outubro 08, 2008

Paragens, Equipa B e Liga Intercalar

Um dos motivos que sempre me levou a ser contra a existência de equipas B foi o enquadramento competitivo que lhes estava adstrito. A necessidade de se ter de formar um plantel completo e a competição numa divisão inferior foi algo que sempre vi como óbices ao principal objectivo do que deve ser uma equipa B - a formação.
Foi com curiosidade que assisti no ano passado ao aparecimento de uma Liga Intercalar. De formato regional, evitando com isso despesas desnecessárias, serve simultaneamente para jogadores do plantel principal ganharem ritmo (algo que nunca acontecia com as equipas B, devido à diferença de escalão) e para testar os novos jogadores juntamente com jogadores mais velhos, a única forma real de ganhar experiência.
Este ano, criou-se a Zona Sul a juntar à Zona Norte que existia o ano passado. Seria bom que a Briosa indagasse junto da Associação de Futebol de Coimbra, se esta tenciona propor uma Zona Centro, ou juntar-se a uma das duas zonas existentes. Porque coincidência ou não, as equipas que jogaram o ano passado na Liga Intercalar tiveram um óptimo desempenho na Liga.
Além de que também ajudava a acabar com estes períodos em que não se passa nada no que diz respeito ao futebol da Briosa. A pessoa até se esquece dos nomes dos jogadores.

segunda-feira, outubro 06, 2008

domingo, outubro 05, 2008

Piloto tirou, Piloto deu

Com uma equipa excessivamente defensiva (Tiero e Piloto à frente dos centrais, porquê?), foi com espanto que se viu Piloto, um dos jogadores em melhor forma, oferecer o golo, aos 27 minutos, a uma equipa sem futebol que tinha vindo passear ao Calhabé.
Com Diogo Gomes em tarde desinspirada fez bem o intervalo à Briosa. Domingos mudou a equipa com Pavlovic e Garcés que entraram para os lugares de Diogo Gomes e Sougou.
O jogo passou a ter apenas um sentido e não fora um lance de grande penalidade sobre Garcês que o árbitro não assinalou tendo posteriormente anulado um golo por pretenso fora de jogo, a Briosa teria ficado em vantagem cedo na segunda parte. No campo não tive a certeza do lance do fora de jogo, mas o puxão foi mais do que evidente.
Até que num pressing final, Piloto resolve colocar mais justiça no resultado marcando o golo do empate. Tiero tentou fazer o mesmo, mas o seu remate bateu com estrondo no poste esquerdo da baliza. Destaque para uma última oportunidade perdida por Piloto, mas o seu remate ia com pouca força, quiçá fruto do desgaste sofrido pela partida.
Empate injusto, que premeia um conjunto de jogadores com algum talento, mas que veio sem ideias e sem ambição de querer ganhar.

domingo, setembro 28, 2008

Briosa perde

A Briosa perdeu a oportunidade de chegar ao primeiro lugar, após ter sido derrotada por 2-0 nos Barreiros. Registo também para a expulsão de Luiz Nunes que irá obrigar Domingos a mexer na defesa no próximo jogo em casa, contra o Nacional, em casa.

sábado, setembro 27, 2008

Presidente e Mancha Negra fazem as pazes

A direcção liderada por José Eduardo Simões e a claque Mancha Negra assinaram ontem, na assembleia geral (AG), um protocolo para a simplificação na aquisição dos bilhetes de época. A AG serviu ainda para aprovar o orçamento de 4,8 milhões de euros para 2008/09, uma redução de 15 por cento em relação à época anterior.
in Record

sexta-feira, setembro 26, 2008

Assembleia Geral

Hoje às 20:00, ou melhor, lá para as 21:15 começa a Assembleia Geral com a seguinte ordem de trabalhos:

1. Apreciação e Votação do Orçamento para a Época 2008/2009
2. Apresentação e Votação da Proposta relativa à campanha de recuperação de Associados
3. Informações

Sobre o orçamento o Diário de Coimbra diz:

Direcção da Académica apresenta orçamento de 4,8 milhões de euros
Redução de 10% em relação ao ano passado é a proposta da direcção academista, para um orçamento global de 4,8 milhões de euros

Um orçamento de 4.8 milhões de euros (4,817 mais concretamente) será a proposta apresentada, esta noite, pelo elenco directivo liderado por José Eduardo Simões durante a Assembleia-Geral prevista para o auditório do Estádio Cidade de Coimbra, que espera alcançar um total de 5,334 milhões de euros de receitas. No documento, que tem estado à disposição dos associados, pode ler-se que «os custos de funcionamento da instituição diminuíram cerca de 10,3% em relação a 2007/2008 sendo o mais baixo dos últimos 8 anos», explicando-se ainda que «653 mil euros (13,6%) representam amortizações contabilísticas e custos e perdas financeiras extraordinárias (estes maioritariamente relativas a pagamento de juros de empréstimos e desconto de letras). Retirando essa verba aos custos totais atinge-se o valor de 4,164 milhões de euros».
Do orçamento global, 78,3% dizem respeito ao futebol profissional o que representa uma diminuição de «13,3% em valores gerais em relação à época anterior». Quem ficou a ganhar foi a formação que «ficou dotada com uma verba ligeiramente superior a 277 mil euros (mais 10% do que em 2007/2008)».
Ainda sobre o orçamento válido para o exercício económico de 1 de Julho de 2008 a 30 de Junho de 2009, a direcção da Briosa sublinha que esta «diminuição é conseguida apesar do enorme acréscimo de custos resultante da transição do regime de retenções para as profissões de desgaste rápido, que passou de 22% (até 2005) para a média de 32% (em 2007), com reflexos imediatos nos encargos da segurança social tanto dos trabalhadores como da entidade patronal». Para além disso, os dirigentes esperavam até ao final de Junho a «obtenção de proveitos extraordinários na ordem de 1 milhão de euros, provenientes da cedência de direitos desportivos de alguns atletas, o que, ao não se concretizarem, motivou que este orçamento fosse influenciado pela redução daquele montante». 
Interessante também, pelo menos para mim, será saber qual a campanha de recuperação de associados que se pretende fazer. Já o defendi aqui que as campanhas devem focar-se em levar pessoas ao Estádio e não ficar-se por ter muitos sócios que depois deixam de pagar cotas porque arranjam borlas para o Camarote VIP.

quinta-feira, setembro 25, 2008

Bom senso

Académica e Mancha Negra chegaram a acordo. Parece que imperou o bom senso e que o fundamental era "só" uma questão de dinheiro. Uns queriam pagar 2,5€ outros pediam 20€. Chegaram a acordo pelos 10€.

terça-feira, setembro 23, 2008

Taça: Torreense - Académica

Sabor agridoce tem este sorteio da Briosa. O Torreense é uma equipa da II-B, constituída essencialmente por jogadores jovens formados na casa, ou oriundos da formação leonina. Nesta equipa milita também Marco Tábuas, guarda redes que aos 31 anos se viu afastado do Setúbal numa daquelas decisões dificeis de perceber.
A equipa é acessível mas tem a vantagem de jogar em casa. O jogo, no qual se espera uma vitória da Briosa, deve disputar-se no dia 19 de Outubro.

segunda-feira, setembro 22, 2008

Do público

2.734 espectadores é muito mau. E os 500 espectadores que existiam a menos que na última jornada não eram todos do sector da Mancha. Os senhores dos clubes parece que se esquecem que o dinheiro não pode vir dos dois lados. Se vendem às televisões não podem esperar casas cheias para jogos com pouco interesse. Um adepto que deixa a casa onde estava confortavelmente a assistir ao futebol para se deslocar ao ECC, arriscar-se a apanhar uma molha desde o local onde estaciona até ao Estádio, devia ser incentivado a ir e não encontrar no preço no bilhete um obstáculo.
A minha proposta era simples. Sócios com cotas pagas deviam poder assistir gratuitamente (ou a preço simbólico) a todos os jogos que não envolvessem os grandes. Um bilhete de época diferenciado (para todos os jogos excepto SLB, FCP, SCP) na ordem dos 10 euros, não representaria perda de receita significativa. E potenciaria outras fontes de receita que estão dependentes da assistência.

AAC 1 - VFC 0

sábado, setembro 20, 2008

9227

Nove mil duzentos e vinte e sete espectadores assistiram ao vivo à vitória do Braga sobre o Artmedia. 9227. Convinha os nossos dirigentes refletirem um pouco no que se está a passar, ou acabam a ter jogos onde só penetras e os familiares dos jogadores estão a assistir.

E o problema não é falta de interesse. O que falta é outra coisa.

sexta-feira, setembro 19, 2008

As tricas

Não sei quem tem razão. Se a Mancha Negra, se a Direcção da Briosa. Esta última pôs à venda bilhetes de época a 20 euros parao sector das bancadas destinado aos grupos de apoio destinado a associados com as quotas regularizadas que sejam simultaneamente sócios de grupos de apoio, nomeadamente da Mancha Negra.

Entristecem-me estas tricas. E pior do que isso, parece-me muito barulho por nada. Ou então não percebo nada do que se está a passar. E se for isso, também fico triste.

quarta-feira, setembro 17, 2008

O disparate

Aquele que acha que o palmarés da Académica é mais fraco do que o do VSC.

Achar uma Taça de Portugal "mais fraco" que uma Supertaça só pode ser de mau gosto. Ou ignorância. Ou idiota ...

Mancha Negra vai fazer "greve" ao jogo com o V. Setúbal

A Mancha Negra não vai estar presente no jogo com o Setúbal por não ter chegado a acordo com a Direcção. Não sei de que lado está a razão, mas não posso deixar de lamentar a situação. Era bom que chegassem a acordo e deixassem de fazer braço de ferro. Dificilmente alguém ganhará, mas todos sabemos quem vai perder.

Demagogia

"Tivesse José Castro sido vendido pelo valor que na altura tinha o seu passe e teriam de imediato ficado pagas, com acrescido lucro, várias épocas da equipa B, se esta tivesse continuado a existir…"

1. Se não existisse equipa B, não haveria José Castro?

2. Se as receitas com vendas de jogadores são para pagar a formação, de onde vêem as receitas para aquisições e salários?

Como é que, depois de ter ficado provado à saciedade a falência das equipas B no actual contexto competitivo, se continua a insistir no tema é algo que me deixa confuso. Mas uma coisa é aceitar que haja quem acredite, por fé, na virtude de tal modelo. Outra é aceitar tiradas demagógicas e que têm como objectivo juntar na mesma frase José Castro e equipas B.

quarta-feira, setembro 10, 2008

Briosa e Mancha Negra chegam a acordo

As direcções da Académica e Mancha Negra chegaram a acordo quanto à utilização do bilhete de época, podendo dessa forma os sócios da claque adquiri-lo para o jogo da terceira jornada da Liga de futebol frente ao Vitória de Setúbal. 

"Reunimos esta semana e chegámos a um entendimento entre as partes. Para o próximo encontro em casa tudo estará regularizado", disse à Agência Lusa João Pedro Peixoto, vice-presidente da Académica para equipamentos e relações institucionais. 

O diferendo, que existia desde o final do mês de Julho não permitiu que fossem concedidos os bilhetes de época aos associados da claque Mancha Negra, que são também sócios da Académica. O acordo, que vinha desde o tempo do presidente João Moreno, em 2003, fora pela primeira vez interrompido, mas o problema vai agora ser sanado. 

"Estamos satisfeitos. O que nos interessa é que o maior número de pessoas apoie a Académica", frisou João Paulo Fernandes, líder da Mancha Negra. 

No primeiro jogo no Estádio Cidade de Coimbra, no passado dia 31 de Agosto, frente ao Rio Ave, a claque recebeu bilhetes pontuais, prometendo resolver o impasse neste interregno do campeonato de três semanas, devido a compromissos com a Selecção e a Taça de Portugal. 

in Expresso

A época já começou?

Depois de jogos no início de Agosto, qual a razão de não haver futebol da Primeira Liga já este fim de semana? Selecções? Não, nada disso. Há Taça de Portugal. Onde ainda não entram as equipas dos escalões profissionais. Ou seja, não seria uma boa altura para fazer aqueles jogos da Taça da Liga que se fizeram quando a malta estava a banhos? Eu acho que sim, mas as sumidades do nosso futebol pensam o contrário. E a ver pelas multidões que devem estar nos estádios este fim de semana, devem ser eles que têm razão.

sexta-feira, setembro 05, 2008

5 ANOS

O blog BRIOSA faz hoje 5 anos desde que começou a sua actividade dedicada à Briosa. Já vimos nascer e morrer muitos blogs, e é por isso com muito orgulho que festejamos este aniversário daquele que é o mais antigo blog da Briosa ainda em actividade.

domingo, agosto 31, 2008

Primeira vitória

3.245 espectadores assistiram à primeira vitória da Briosa esta época. A primeira nota negativa vai, naturalmente, para a (falta de) assistência nas bancadas.
Apesar da vitória, foi um jogo de equívocos. O primeiro foi Domingos a colocar Cléber a lateral esquerdo. Sem um único pique, a sua acção ofensiva limitava-se a passes laterais de um, dois metros. Sem profundidade nem ideias. Aos 15 minutos já aqueciam substitutos e não fora o golo de Garcês acredito que Domingos tivesse emendado a sua decisão inicial, substituindo-o.
O golo, que espero não ter sido um equívoco, é uma bela jogada com a bola a circular rapidamente por quatro jogadores da Briosa e terminando com um portentoso remate fora da área. Após este golo, o Rio Ave atacou alguma coisa (até aí não tinha feito nada) e Cléber estava bem no apoio ao defesa esquerdo (Edson).
O segundo equívoco foi uma saída "à Ricardo" de Peskovic que ia deitando tudo a perder. Peskovic, que acabou por ser a figura da segunda parte, pela negativa. Perto dos 70 minutos leva um amarelo por demorar um tempão a repor a bola em jogo. Daí para a frente continuou a abusar neste capítulo, arriscando-se a ser expulso. Mas o mais grave foi quando agarrou a bola com mão que vinha do pé de Orlando. Peskovic argumentou que tinha sido um toque de recurso, mas isso não invalida que não fosse falta. E como qualquer guarda redes profissional deve (ou deveria) saber, em caso de dúvida não se arrisca. E o ridículo é que Peskovic tinha tempo, para parar a bola e chutá-la para longe.
Felizmente do livre nada saiu, como não tinha saído um pouco antes do lance em que os centrais viram passar um avançado vilacondese pelo meio deles e à saída de Peskovic, atira ao lado da baliza. Foram estes os lances de maior perigo para o Rio Ave, sendo todos os outros bem neutralizados pela equipa da Briosa.

PS. Há um outro equívoco, mas contra esse pouco se pode fazer. Rui Costa parecia que estava a apitar na Distrital, cortando jogadas a torto e a direito, a maioria contra a equipa que mais empenhada estava - Briosa.

quinta-feira, agosto 28, 2008

Mancha Negra e OAF procuram chegar a acordo (*)

Quem se deslocou ao estádio José Gomes, na Reboleira, foi surpreendido pela tarja exibida pela Mancha Negra. Ao contrário do habitual nestes 23 anos de existência, não se tratava de uma qualquer expressão de apoio aos jogadores ou ao clube da cidade do Mondego. Essas não foram vistas na Amadora… 
A frase que surgiu em letras garrafais: “Podem querer tirar-nos tudo menos o Amor à Briosa”, tinha como alvo directo a direcção dos “capas negras”. 
E a razão prende-se com as alterações que o elenco presidido por José Eduardo Simões pretende efectuar ao “protocolo” estabelecido entre o clube e a falange de apoio.
A principal passa pelo valor a despender pela revalidação do bilhete de época, com a direcção a pretender que os membros da claque paguem praticamente o mesmo que os restantes associados.
«Os sócios da Mancha também são associados da Académica. Mas têm especificidades diferentes. Para além de serem estudantes, muitos acompanham a equipa também nas deslocações. Hoje em dia os jovens não têm grande poder de compra, pelo que se não houver um apoio é complicado que possam ir aos estádios e apoiar a Briosa. O futebol é caro», frisou João Paulo Fernandes, responsável da claque.
O “grito de alerta”, justificado «pela necessidade de marcar uma posição», teve os seus efeitos e o certo é que as duas direcções já se reuniram, procurando estabelecer um princípio de entendimento. A reunião registou alguns avanços, mas o acordo ainda não está estabelecido. 
«Entendemos que se tenham de rever os valores estabelecidos na AG de Setembro de 2003, onde se definiu que os sócios da Mancha Negra, teriam de pagar 2,5 euros de custos administrativos para revalidar os cartões de época. Também compreendemos que os nossos acordos com a TBZ, devido à revisão do acordo entre a Académica e aquela empresa, tenham sido suspensos. Mas tem de haver diálogo. Estamos todos com e pela Briosa, pelo que acredito que conseguiremos chegar a um entendimento», asseverou João Paulo Fernandes, que ainda assim deixou claro que um novo acordo pressupõe igualmente a aprovação pelos sócios, em nova Assembleia-Geral.
(*) in Diário de Coimbra